Camboriú: Secretaria de educação capacita professores sobre o kit Acerta Brasil

A Secretaria de Educação de Camboriú, promoveu uma capacitação com os profissionais do município para a utilização do kit Acerta Brasil, do Governo Federal, que conta com dois volumes – Língua Portuguesa e Matemática. O objetivo é capacitá-los para preparar alunos do ensino fundamental para a Prova Brasil e aprimorar o Índice da Educação Básica (IDEB) das escolas municipais de Camboriú.

Participaram da capacitação gestores escolares, orientadores, supervisores, professores de Língua Portuguesa e Matemática do 6º ao 9º ano, assim como docentes do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. A ação foi realizada em parceria com a Somos Educação, pertencente a editora Ática.

“Esta é uma proposta pedagógica que traz atividades complementares de apoio ao trabalho do professor, para que possam ser desenvolvidas habilidades e competências específicas. Como ler e compreender textos de diversos gêneros e a compreensão da linguagem matemática, enunciados e resolução de problemas”, comenta a secretária de Educação, Alecxandra Vitorassi Rosa.

A primeira fase do programa começou essa semana, com a aplicação de um simulado aos alunos do 2º ao 9º ano. Essa primeira avaliação é chamada de diagnóstica, ou seja, para avaliar quais são as maiores dificuldades dos alunos. A metodologia é a mesma utilizada na elaboração das questões do Prova Brasil – que examina a qualidade de ensino nas escolas públicas de todo país, com alunos do 5º ao 9º ano.

O gabarito será enviado para avaliação à editora Ática. Até a devolutiva dos resultados obtidos na prova diagnóstica, os professores vão trabalhar o conteúdo dos kits com os alunos em sala de aula.  No segundo semestre, os profissionais terão uma nova formação e mais um simulado será aplicado aos alunos. Em novembro, os alunos do 5º ao 9º ano participam da Prova Brasil.

Investimentos 

Para a aquisição dos kits o Governo Federal investiu R$866 mil. O recurso só pode ser usado para esse fim. O valor foi repassado de acordo com o número de alunos do censo escolar de 2017, necessitando uma contrapartida do município no valor de R$104 mil. “A Secretaria de Educação fez uma complementação porque tivemos um aumento no número de alunos e para que nenhuma criança fique sem o material investimos o valor faltante”, explica a secretária.

Comente com Facebook