Filho de ex-prefeito de Balneário Camboriú é condenado a mais de 7 anos de prisão em regime semiaberto

Foto meramente ilustrativa

O motorista acusado de matar três pessoas e causar lesões graves em uma quarta, em acidente de trânsito registrado na madrugada do dia 20 de dezembro de 2009, na área central de Balneário Camboriú, foi condenado a pena de sete anos e seis meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime semiaberto, em sessão do Tribunal do Júri realizado na última quinta-feira (6/06).

Segundo consta nos autos, o condutor, que na época tinha 19 anos e era filho de um ex-prefeito do município, estava ao volante de uma camioneta Nissan Infiniti em estado de embriaguez ou inebriado por substância alucinógena de efeitos similares ao álcool, com os faróis do veículo apagados e em alta velocidade – a mais de 100 quilômetros por hora -, quando ultrapassou o sinal intermitente do semáforo e colidiu com um táxi. No veículo, além do motorista, estavam três passageiros.

O réu, foi condenado pela maioria dos votos do Conselho de Sentença por triplo homicídio e lesão corporal de natureza grave. A sessão do júri popular, realizada na comarca de Balneário Camboriú, foi presidida pelo juiz substituto Luiz Octávio David Cavalli, iniciou às 8h30min e encerrou por volta das 22 horas.

O réu poderá aguardar o julgamento de eventual recurso de apelação ou o trânsito em julgado em liberdade, em especial, pois respondeu solto a todo o processo e, neste momento, não estão presentes as hipóteses que justificariam eventual decretação de prisão preventiva.

No dia do acidente, ele se recusou a fazer o teste do bafômetro. Em sua defesa, declarou que esteve em uma festa de aniversário mas, como estava gripado e havia tomado remédio, não ingeriu bebida alcoólica naquele dia. Afirmou ainda que estava cansado e acredita que tenha dormido, por isso passou reto no cruzamento antes do acidente.

Comente com Facebook