Não houve interdição no Hospital Marieta, esclarece gestor da Saúde Estadual

Atendendo pedido de vereadores, o deputado Coronel Mocellin (PSL) articulou nessa quarta-feira uma reunião com o superintendente de Regulação da Secretaria de Estado da Saúde, Ramon Tartari, para tratar da situação do Hospital Marieta.

Na audiência, marcada pela presença dos vereadores Rubens Angioletti (PSB) , o Calinho Mecânico (PP), Dulce Maria Amaral Pereira (PR), Fabrício Marinho (Cidadania) e Roberto da Cunha (PSDB), o gestor esclareceu que nenhuma ala do hospital foi interditada, conforme foi divulgado, e que o atendimento está mantido.

Tartari explicou que, na verdade, a UTI Padre Pio não estava regular para atender como Unidade de Terapia Avançada, conforme os critérios do Ministério da Saúde, sob pena de colocar pacientes em risco, o que justificou a ação da Vigilância Sanitária.

Ele explica que a ala teve redução de 13 para 10 leitos, mas continua funcionando como “Sala Vermelha”, apta para receber pacientes graves, mas não na condição de UTI.
“O Governo do Estado está estudando um novo sistema de atendimento à nossa rede hospitalar na busca por resolutividade e eficiência no uso do recurso público e o Marieta está entre os hospitais que serão mais valorizados. Por toda a sua importância para o Vale do Itajaí e Santa Catarina”, ressaltou Tartari.

Investimentos

Mocellin ressaltou que o episódio é mais uma prova de que é preciso trabalhar pela abertura da nova ala, ampliando o atendimento. No próximo dia 4 de julho o deputado tem uma agenda pré-marcada com o Ministro da Saúde, Henrique Mandeta, na busca por recursos para equipamentos. O Estado já garantiu R$ 30 milhões. A ideia é articular R$ 60 milhões junto ao Governo Federal.

Comente com Facebook