Alunos da Rede Municipal de Balneário Camboriú criam gibi com tema ambiental

Os autores são os alunos dos Centros Educacionais Municipal Taquaras e Dona Lila, mas os personagens são os “Robôs Adoráveis”, uma criação da artista plástica Mônica Taruto. Esta semana a Secretaria de Educação de Balneário Camboriú lança a parceria com o projeto “Robôs Adoráveis”, quando alunos do 3º ao 7º ano, criarão histórias envolvendo a preservação do meio ambiente, onde os personagens principais são os robôs confeccionados com materiais reaproveitados.

Transformar restos de materiais descartados na construção civil, em peças únicas, foi uma forma que a Artista Plástica encontrou para dar sua contribuição à despoluição do Planeta:“Percebi que muitas peças não aproveitadas nas obras acabavam indo para o lixo. Então, passei a guardar tudo que vinha pela frente: pedaço de madeira de telhado, mangueira, serra, ferro, pregos, pedaços de fios de luz”. Com todo o material recolhido e armazenado dentro de um contêiner, a artista só precisou usar sua criatividade e a habilidade das mãos para criar o primeiro dos muitos “Robôs Adoráveis”.

Os personagens que batizam as miniaturas são inspirados nas lendas e também na vida real, como pirata, pinóquio, médico e cozinheira. O cão guia Happy, que pertence ao Instituto Federal Catarinense, Campos Camboriú, e está sendo socializado pela professora Angélica Anicetoque, do Centro Municipal Dona Lila, do bairro Estaleiro, já entrou para a história e virou um dos personagens. “Ficamos surpresos e felizes quando vimos que um dos robôs era a Happy, nossa cão guia, que integra um outro projeto importante na escola. Estamos bastante felizes e honrados em participar desse projeto e podermos deixar nosso registro no primeiro gibi, que marca a trajetória desses “Robôs Adoráveis”, declara a gestora da escola, Joana Darc Gulart Oliveira.

Na Dona Lila cerca de 30 estudantes, do 3º ao 5º ano, participarão do projeto criando e escrevendo histórias com a finalidade de mostrar a reutilização de materiais que poluem o meio ambiente. No Centro Educacional Taquaras aproximadamente 23 alunos do 7º ano também farão histórias que, ao final dessa etapa, juntam-se formando um único gibi.
“Estamos muito felizes e animados com a participação nesse projeto incrível, que vem reforçar o trabalho ambiental já realizado pelos alunos do Centro Educacional Taquaras”, diz a gestora Saly Amaral; informando que nesse primeiro momento do projeto os alunos das duas escolas vão escrever as histórias e montar o gibi; mas que ao longo dos trabalhos, a ideia é recolher materiais e auxiliar na confecção dos robôs.

O ponto forte do projeto, que conta com o auxílio da design gráfica, Cristina Vasselai,
é o combate à poluição. Materiais resistentes como metal e plástico, que chegam a demorar mais de meio milhão de anos para se decompor na natureza, ganham um novo destino com menores consequências ao meio ambiente. “Procuro usar muito plástico, porque há estudos que indicam que até 2050 o mar terá mais plástico do que peixe. É revoltante. Quanto mais plástico uso, mais me sinto aliviada”, desabafa Mônica.

Os “Robôs Adoráveis”, que habitarão, a partir desta semana, as duas escolas das praias agrestes de Balneário Camboriú, são confeccionados cem por cento com material reciclado. São eles plástico, prego, pedaço de madeira, pedaços de ferro, vidro; “tudo isso retirado do descarte inadequado no meio ambiente”, ratifica a Artista plástica.

Saiba Mais
Desde que o projeto Robôs Adoráveis foi criado, há dois anos, já foram retirados muito lixo de praias e ruas. Desde Agosto/ 2018 até agora, já foram confeccionados cerca de 70 Robozinhos. Cada um tem aproximadamente 12 peças de plástico de tamanhos variados, isso significa que são, 840 peças a menos no mar, nas ruas, nos aterros, poluindo menos o meio ambiente.

Resumindo:
70 Robôs
840 plásticos
280 pedaços de madeira
210 pedaços de ferro
420 pedaços de arames, pregos, parafusos.
Entrei outros como borracha, acrílico, cristal, vidros.
Tudo isso retirado do descarte ambiental inadequado.

O lixo descartado nas ruas, causa enchentes entupindo bueiros e diminuindo a vazão de água.
É um dos maiores problemas da sociedade moderna. Calcula-se que 30% do lixo brasileiro fique espalhados pelas ruas das grandes cidades.

Outro problema é o lixo que vai pro mar

Cerca de 85% de todo lixo encontrado nos mares e oceanos é composto por plásticos. Existem várias consequências para o meio ambiente: prejuízos para os ecossistemas marinhos, principalmente desequilíbrio ecológico, contaminação de peixes e outros animais marinhos que serão consumidos por pessoas, mortes de pássaros que se alimentam de peixes contaminados, águas das praias tornam-se impróprias para o banho, alta mortalidade, dependendo da poluição, de espécies animais marinhas, degradação de regiões de mangues.

Alguns dos benefícios da reciclagem, por exemplo: economia de energia; redução da poluição; geração de empregos; melhoria da limpeza e higiene da cidade; diminuição do lixo nos aterros e lixões; diminuição da extração de recursos naturais; menor redução de florestas nativas.

Comente com Facebook