Lançado pregão para locação de equipamentos do estacionamento rotativo em Balneário Camboriú

Com o objetivo de instalar o estacionamento rotativo em Balneário Camboriú, a administração municipal lançou licitação, modalidade pregão, para contratação de empresa especializada para implantação de sistema integrado de gerenciamento de estacionamento rotativo. O certame prevê a locação e manutenção de parquímetros eletrônicos, além de softwares de comercialização de créditos e sistema de fiscalização. As empresas interessadas em participar deverão apresentar as propostas até o dia 22 de outubro, conforme edital publicado no site oficial do município. A expectativa é de que o estacionamento rotativo seja implantado até o dia 15 de dezembro. A locação será feita por um ano, podendo ser renovado por mais 48 meses.

O sistema funcionará por meio da locação dos parquímetros e equipamentos eletrônicos para averiguação do tempo de permanência dos veículos. Cada vaga é locada por uma hora, podendo ser renovada por mais uma hora, sendo cada período fixado em R$ 2,00. O motorista terá como opção fazer a locação da vaga diretamente em um dos parquímetros ou por meio de um aplicativo, onde poderá efetuar a locação de forma fracionada. De acordo com o gestor do Fundo Municipal de Trânsito (FUMTRAN), Mário César de Oliveira, sete agentes de trânsitos serão chamados do último processo seletivo para fazer, especificamente, a fiscalização do estacionamento rotativo. “Simplificamos o processo para implantar de forma rápida, começando pelas avenidas e transversais principais da cidade. A empresa terá que instalar equipamentos que atendam a mil vagas, no prazo máximo de 60 dias. Ao total serão 2,8 mil vagas”, disse o gestor.

Em setembro, o município havia lançada licitação para concessão do estacionamento rotativo. No entanto, o processo não foi adiante devido a uma ação popular que pediu a nulidade do processo. “Atualmente em Santa Catarina, apenas Chapecó conseguiu instituir o estacionamento rotativo por meio de concessão devido à dificuldade desse processo”, explicou o gestor do FUMTRAN.

Comente com Facebook