Leia na coluna Turismo & Negócios: Começa a licitação dos equipamentos do Centro de Eventos de Balneário Camboriú

ORÇAMENTO ESTADUAL DO TURISMO 2019: PREOCUPAÇÃO  

Integrantes do Conselho Estadual do Turismo, órgão a quem compete discutir, deliberar e propor as diretrizes da política de desenvolvimento turístico do estado, seguindo as orientações e determinações contidas nas políticas governamentais, em sua reunião ordinária mensal de novembro demonstrou preocupação com o orçamento do turismo estadual para 2019. O ponto principal é a redução de 0,5% para 0,3% do percentual do orçamento l para o setor em 2019.  De R$ 133 milhões já considerado baixo para todo o sistema SO, incluindo as vinculadas FCC- Fundação Catarinense de Cultura, Fesporte e Santur, e os fundos de Turismo – Funturismo- Funcultural e Fundesporte, se mantida a previsão,  passará para apenas R $ 99 milhões. Na reunião, que aconteceu durante o evento Exame Fórum Turismo, no Costão do Santinho, em Florianópolis, a situação foi repassada ao deputado estadual eleito Coronel Onir Mocellin (PSL) e que deverá ser futuro líder do novo governo na Alesc. Segundo ele, o novo governador, comandante Moises já teria ciência da importância estratégica do setor turístico para a economia catarinense e que já representa cerca de 13% do PIB estadual.

Foto ( Divulgação)

FORUM TURISMO NA ILHA: FUTURO EM DEBATE

O mês de novembro último no calendário turístico estadual foi marcado pela realização do evento “Exame Fórum Turismo”, no Costão do Santinho, em Florianópolis, com o tema “O potencial do turismo brasileiro – como tornar o Brasil um destino mais competitivo no mercado mundial”. O encontro reuniu autoridades, especialistas e líderes empresariais para discutir os desafios e as perspectivas para o setor no país. O turismo é hoje uma das maiores tendências mundiais, que desde 2009 cresce em disparada. No ano passado, o ramo expandiu 7% e movimentou mais de 1,6 trilhão de dólares.

OS ENTRAVES BUROCRÁTICOS

“O Turismo é um dos grandes vetores do desenvolvimento da economia e nós, de Santa Catarina, temos um potencial grande. Somos um estado vitorioso no Turismo, mas o que não conseguimos é estar no topo da agenda nacional. O Turismo ainda não conquistou este prestígio. É mais do que potencial, o setor dá retorno. No ano passado, medimos com a FGV mais de R$ 10 bilhões em entrada de divisas no estado durante a temporada de verão”, destacou o Ministro do Turismo Vinicius Lummertz em sua palestra no evento de Florianópolis.  Para Lummertz, um dos maiores problemas para o desenvolvimento do Turismo no Brasil é justamente o estado, tanto na esfera municipal, estadual, como federal. Segundo ele, os governos colocam amarras ao crescimento do setor, por isso é difícil aproveitar todo o potencial do País, considerado o maior do mundo quando se fala em recursos naturais para o Turismo. “Buscamos solucionar os problemas, mas com muito sacrifício conseguimos o visto eletrônico, por exemplo. Agora, com o governo colocando esta prioridade e apoiando o empresariado, o Turismo pode pular na frente. Temos o maior potencial do mundo, mas o ambiente de negócios é tóxico”, concluiu.

TURISMO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

O Exame Fórum Turismo também teve um debate sobre como as empresas estão se preparando para as novas tendências do turismo global. Participaram Marcos Swarowsky, Diretor de Gerenciamento de Mercado do Expedia Group para América e Rogério Siqueira, presidente do Beto Carrero World.

Aliar o comportamento dos turistas com o desenvolvimento tecnológico é uma das principais tendências que as empresas de turismo estão aproveitando no Brasil. Essa foi à conclusão do debate “Como as empresas estão se preparando para as novas tendências do turismo global”. Marcos Swarowsky, Diretor de Gerenciamento de Mercado do Expedia Group para América, e Rogério Siqueira, presidente do Beto Carrero World, mostraram que os negócios turísticos estão se dedicando em dar a melhor experiência ao viajante de forma simples, com pouca burocracia. “Nunca investimos tanto em marketing, programas de fidelidade e pesquisa de desenvolvimento na Expedia. Nós buscamos analisar o comportamento do comprador, para criar um produto mais próximo do brasileiro e com o objetivo de que isso seja cada vez mais fácil”, explica Swarowsky.

Segundo Siqueira, atualmente, há brasileiros que ainda não usam cartão de crédito e a acessibilidade para viajar de avião ainda é pequena. Por isso, existe uma necessidade de ampliar as rotas rodoviárias para viabilizar o turismo na América Latina. “As agências de turismo estão se reinventando no sentindo de promover viagens coletivas, que tenham mais participação dos clientes”, diz o presidente do Beto Carrero. No Brasil, a participação tecnológica é bastante avançada, onde a maior parte das viagens são compradas pela internet, principalmente no meio dos jovens. “As pessoas estão viajando cada vez mais, os jovens querem conhecer o mundo, nem que seja por um fim de semana”, afirma Swarowsky. Para os líderes empresariais, usar a tecnologia no turismo ainda está só no começo. Um dos problemas ainda é que ela ajuda no pré viagem, mas não no durante.  “Se existem problemas durante a viagem, nós ainda não temos como ajudar. Mas para isso é preciso que o desenvolvimento tecnológico não pare de ser pesquisado”, diz Swarowsky.

CENTRO DE EVENTOS DE BC – LICITAÇÃO DOS EQUIPAMENTO

Obra tripartite entre o governo federal, estadual e prefeitura de Balneário Camboriú, com longa história de projeto e planejamento desde os tempos da gestão de Leonel Pavan como prefeito e senador da República, a construção do Centro de Eventos esta em fase final de construção com previsão para ser entregue no segundo semestre deste mês de dezembro. O projeto contempla três pavilhões de exposições, salas de convenções, espaço para lojas, praças de alimentação e serviços, além de mais de mil vagas de estacionamento. No total, serão 33 mil, 534, 97 m² de área construída prevista para ser entregue no inicio de 2019.

Desafio do governo do Estado, que é quem toca a obra, agora é agilizar licitação do processo de gestão do Centro de Eventos em andamento e que deve incluir uma audiência pública, em data ainda a ser marcada. Em andamento também, a partir desta semana, a licitação dos equipamentos internos do Centro de Eventos, segundo os técnicos da Secretaria de Estado do Turismo, Esporte e Cultura.  Enquanto isso já começou as obras de melhoria do entorno como a pavimentação de 12 mil metros quadrados, a cargo da prefeitura que também já tem um projeto de transito alternativo para o acesso em dias de eventos.

Turismo & Negócios – Por Carlos Mello

  • Dezembro 2018.

Comente com Facebook